É necessário exercemos a democracia!

 Meus amigos e amigas, já faz um tempo que não escrevo e hoje estou me sentindo com a obrigação de escrever. Difícil de explicar o motivo deste sentimento e nem por que tem o tom de obrigação.

Antes de mais nada, desejaria compartilhar alguns fragmentos que facilitarâo um pouco, eu expor este sentimento neste texto e quem sabe me dar um alívio após finalizar o mesmo.

"Democracia é o regime político em que a soberania é exercida pelo povo "

Fonte: https://www.significados.com.br/democracia/

"Pois está escrito na Lei de Moisés: Não amordace o boi enquanto ele estiver debulhando o cereal". Por acaso é com bois que Deus está preocupado?

Não é certamente por nossa causa que ele o diz? Sim, isso foi escrito em nosso favor. Porque "o lavrador quando ara e o debulhador quando debulha, devem fazê-lo na esperança de participar da colheita".

1 Coríntios 9:9,10

A democracia brasileira que estamos vivendo é falsa, no sentido exato da palavra. Como estamos vivendo em uma democracia, se o povo não está sendo ouvido, em relação às suas necessidades e no que pensa? Uma série de ações realizadas ainda no governo Temer, e acentuadas no governo Bolsonaro, confirmam cada vez mais a democracia falsa que vivemos.  Ações que posso oferecer como exemplos que constatam deste fato são as seguintes: a liberação de utilização de armas, a redução do acesso às escolas públicas e a exclusão dos diversos conselhos temáticos, que eram canais de comunicação da população com o legislativo e executivo.

Tenho o pensamento que um dos pilares da democracia é o direito ao trabalho. E este direito está sendo retirado, gerando mais ainda desempregados, mais ainda de moradores de rua e fome.

Aqui em Macaé é fácil identificar esta situação, principalmente em relação aos moradores de rua. Se você que está lendo for de Macaé/RJ, sugiro em entrar na Praça Veríssimo de Melo próximo as 7:30, que verá um trabalho de um casal que oferece um café da manhã para os moradores de rua todos os dias.

A própria bíblia, que é a palavra de Deus, afirma que é direito do trabalhador se desfrutar da colheita. Mas hoje (06/06) por exemplo, o Superior Tribunal Federal decidiu que as subsidiárias da Petrobrás estão liberadas para serem vendidas de uma forma tranquila e fácil. Esta decisão de liberar a venda além de não promover a geração de mais emprego, ela corta emprego e investimento no país.

Deste de 1997, quando foi quebrado o monopólio da Petrobrás, nenhuma empresa privada, nacional ou estrangeira, criou uma refinaria até hoje, mesmos estando liberadas para este fato. O motivo é de fácil entendimento, pois o foco sempre foi de explorar o petróleo e exportar ele cru, para que fosse refinado no exterior, e retorna-se para o Brasil como derivados.

De fato a Petrobrás, e as demais estatais demonstraram que são importantes para gerar riqueza, tecnologia, cultura e emprego no país, dependendo do foco do governo executivo. As empresas privadas já demonstraram que estão no país para explorar as riquezas, sem uma mínima demonstração de respeito com o país, e com o povo.

Porém com tudo isto, contra o sentimento de patriotismo e de responsabilidade social, o governo está entregando um dos principais instrumentos de geração de emprego e de sustentação de nossa frágil democracia.

A imagem acima demonstra a importância das subsidiárias da Petrobrás, como relatado em 2014, onde elas foram usadas sabiamente para gerar emprego e por consequência movimentar a democracia.

Porém em 2016 o governo mudou, e como consequência a visão da Petrobrás e suas subsidiárias acompanhou a mudança.

Mas como enfrentar este movimento insano do governo?

Movendo a pedra (João 11:38 a 41). 

Este movimento se caracteriza nas ações que ocorrerão no dia 12/06, aniversário da Transpetro (Petrobrás Transporte) e na greve geral que está marcada para o dia 14/06.

Como no texto bíblico que citei, é direito nosso o emprego, e tendo o emprego é direito nosso participar do fruto de nosso trabalho, que vai além de salário, mas no caso da Petrobrás e suas subsidiárias, o direito de uma escola pública e um sistema de saúde gratuitos e de qualidade.

Não podemos apenas nos limitar em se incomodar, é necessário tomar posição e protestar.